19 de outubro de 2016

Sem Título

Não invejo o amor alheio.
Amor em mim é o que não falta.
Observo as peças como se encaixam, as vidas umas nas outras, as combinações magnéticas que se atraem.
No quebra-cabeças da vida, sou aquela peça que sobrou porque perdeu-se a outra peça que se encaixava a ela.
É possível ser feliz sozinho?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

leave your mimimi