25 de setembro de 2017

Cai a noite - Capital Inicial

Cai a noite na cidade
Vinda de lugar nenhum
E o dia vai embora
Indo pra lugar algum
Não sentia fome
Não sentia frio
Sentado num canto
De um quarto vazio
Quando a chuva cai
Nas noites mais solitárias
Lembre-se que sempre
Sombras e pensamentos
De um sonho só esperança
Nas paredes ecoavam
O silêncio e a lembrança
Entre ruas desertas
Ele está só de passagem
Na vertigem e tontura
Surgiam todo tipo de imagens
Quando a chuva cai
Nas noites mais solitárias
Lembre-se que sempre
Estarei aqui
Quando a chuva cai
Nas noites mais solitárias
Lembre-se que sempre
Se virou e alcançou o céu
E a última estrela
Nada deixava passar
Tudo lembrava ela
Quando a chuva cai
Nas noites mais solitárias
Lembre-se que sempre
Estarei aqui
Quando a chuva cai
Nas noites mais solitárias
Lembre-se que sempre
Nasce o dia na cidade
Vindo de lugar nenhum
E a noite vai embora
Indo pra lugar algum ♪♫
P.S.: essa musica me lembra minha adolescência no ensino médio, mas ainda a sinto contemporânea e atemporal para mim. saudades.

19 de outubro de 2016

Sem Título

Não invejo o amor alheio.
Amor em mim é o que não falta.
Observo as peças como se encaixam, as vidas umas nas outras, as combinações magnéticas que se atraem.
No quebra-cabeças da vida, sou aquela peça que sobrou porque perdeu-se a outra peça que se encaixava a ela.
É possível ser feliz sozinho?

24 de agosto de 2016

Mais um dia na vida.

As vezes é preciso se isolar, para por as ideias no lugar.
Reinventar-se para poder reconhecer-se.
Assumir-se não é fácil, as vezes, doloroso.
Andar com as próprias pernas, tirar dos outros o poder que os damos.
Deixar de sobrecarregar os outros com sua felicidade.
Entender que você é único responsável por sua vida.
Isto inclui coisas boas e coisas ruins.
Escolhas, faça as ruins, para aprender a identificar as boas...
Mais um dia na vida.